19 de julho de 2013

Boas lembranças: Musée Rodin

É um dos lugares mais agradáveis de Paris. Além de apreciar as obras de arte, o visitante ainda pode aproveitar os enormes jardins encravados no coração parisiense para espairecer.
O local é fácil de ser alcançado pelo metrô ou pela linha dos "Ônibus Vermelhos", que passa em frente. Fica perto dos Invalides e de várias outras preciosidades arquitetônicas e históricas de Paris.
O acesso é pago, mas aceita o Paris Museum Pass

Rodin viveu e produziu grande parte de sua obra na propriedade que possuía em Meudon, nas proximidades de Paris (aceita "Paris Museum Pass"). Adquiriu o Hotel Biron, com seu belo parque, em 1908 para utilizá-lo como um segundo atelier. Em 1919, a propriedade foi transformada em museu. Além de abrigar obra de Rodin, inclui trabalhos de outros autores por  ele adquiridos. Há uma área dedicada exclusivamente a Camile Claudel. Nele estão a maior parte das suas grandes criações como O Pensador, O Beijo e os Portões do Inferno. Muitas das esculturas estão expostas no grande jardim do museu em ambientes naturais.


Metro: Estação Varenne

Não tem como errar

O pensador

O Portal do Inferno. Em primeiro plano, a luneta para o visitante observar os detalhes da obra

Les petits garçons

O parque

O Hotel Biron ao fundo

La femme

L'artiste

As rosas

O parque
Texto e fotos do proprietário do Blog
Mais sobre o Museu Rodin em https://pt.wikipedia.org/wiki/Mus%C3%A9e_Rodin

Nenhum comentário:

Postar um comentário