27 de setembro de 2014

Belezas de Paris: l'Église Saint-Germain-l'Auxerrois

Na segunda metade do Sec. XIX, quando Paris teve sua área urbana central modernizada, ao condutor dos trabalhos, o Barão Haussman, foi sugerida a demolição desta igreja que já não se adequava ao conjunto de prédios ao seu redor. Mas o barão, que era protestante, resolveu preservar o lugar onde os toques de sino deram o sinal para o início do Massacre do Dia de São Bartolomeu promovido pelos católicos contra os protestantes e que, entre outras coisas, serviu de pano de fundo para o desenrolar do filme Mainha Margot. 
Hoje em dia, ela chega a passar despercebida, pois, na realidade, embora se leia que se ela encontra frente ao Louvre, na verdade ela fica, pode-se dizer, "nos fundos" do famoso museu. Para piorar as coisas, o seu prédio se confunde com o vizinho, mandado construir no mesmo estilo, por Haussmann, para amenizar o descompasso visual que, isolada, ela proporcionava. De qualquer forma, a Eglise Saint-Germain-l'Auxerrois é mais um dos vários belos prédios em gótico flamejante que fazem de Paris uma cidade ímpar. 
Em tempo: assisti nesta igreja a uma missa rezada conforme o rito anterior ao Concílio Vaticano II, com o padre oficiando de frente para o altar. Sabem, me causou uma sensação de estranhamento. É melhor, de fato, a missa rezada segundo o rito pós-Concílio, com o padre oficiando de frente para os fiéis. Num caso, o fiel é expectador, no outro, é partícipe. 

O plano da Igreja 

 


Alguns vitrais são do Sec. XVI 









Texto e fotos do proprietário do Blog
Para mais informações sobre a Igreja Saint-Germain-l'Auxerrois clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário